Primavera(s) de Deus

  • Explicação

    Maria, figura central da próxima Jornada Mundial da Juventude, é o primeiro sinal da Primavera de Deus, no inverno da humanidade. Como no-lo recorda o lema da JMJ, partiu “apressadamente”, porque essa Primavera, anunciada pelos profetas e ansiada pelo “povo que habitava nas trevas” (Mt 4, 16; Is 9,1) não podia mais ser adiada: tinha de contagiar outros, como mais tarde fará seu Filho Jesus, pelos caminhos da Palestina.

    Passados dois milénios, o inverno persiste (conflitos, desigualdades e injustiças). Porém, tampouco essa Primavera deixou de dar sinal de si, da sua presença atuante.

    Propomo-nos descobrir e conhecer “rostos jovens” de Deus. Jovens que foram Flores e frutos de fé, testemunhando a alegria e a paz dos filhos de Deus, em situações extremas de sofrimento ou na defesa da pureza; flores e frutos de esperança perseverante no longo inverno persecutório da fé, em tantos lugares do planeta e ao longo da história; flores e frutos de caridade que perfumaram a humanidade, na entrega das suas vidas pela dos outros, mais pobres ou vulneráveis da sociedade, em defesa da verdade e da justiça.

    São raparigas e rapazes de 4 continentes, dos séculos XX e XXI. Uns, cristãos desde o berço, outros, conversões extraordinárias, onde e quando menos era espectável. Todos morreram cedo, mas marcaram o seu tempo e seus conterrâneos, porque todos frutos maduros. Assim são as Primaveras de Deus.

    Desafiamos-vos, ao longo deste ano, a conviverem com eles: tomai-os como companheiros de vida cristã, mestres com quem aprender, amigos espirituais em quem colher inspiração e a quem orar, pois a maioria é venerável ou beatificada.

PRIMAVERA 47 - Crisóstomo Chang

A 28 de janeiro de 1948, era executado o P. CRISÓSTOMO CHANG, juntamente com cinco outros monges trapistas, na China.CHRYSOSTOM CHANG
Fundado em 1883, o mosteiro trapista de Nossa Senhora da Consolação era a mais antiga comunidade cisterciense do Extremo Oriente, inclusivamente citado por Pio XI na sua encíclica Rereum Ecclesiae (1926).
A comunidade é estimada e respeitada pela população local. Os mais desfavorecidos beneficiam da sua assistência. Na altura, contava com cerca de 75 religiosos, a maioria chineses.
Desde 1945, a perseguição contra os católicos é programada pelos comunistas, de forma metódica, culminando nos famosos “julgamentos populares” que se desenrolam em público. Insultos, golpes e vexações são infligidos aos réus, infalivelmente declarados culpados. Os padres, de modo especial, eram tratados com particular crueza. Quando não eram torturados, eram obrigados a suporta a doutrinação marxista, de seis a oito horas diárias, resultando em efeitos psicológicos desastrosos.

Continuar a ler

  • Visualizações: 341

PRIMAVERA 46 - Puri Pedro

PURI PEDRO – assim é conhecida Maria de la Purificación Pedro –, era assistente social filipina e leiga católica, quando é assassinada por soldados, sob a ditadura de Ferdinand Marcos.PURIFICACION PEDRO Cópia
Nascida a 22 de setembro de 1948, obtém o diploma em ciências sociais na Universidade das Filipinas, em 1969. É nessa qualidade que trabalha na paróquia da Imaculada conceição, em Quezon City, a partir de 1970, depois de uma passagem no centro Nacional de Reabilitação para pessoas com deficiências físicas. Na sua nova missão, administra a creche paroquial, o grupo de costura para mulheres pobres e cuida do programa educacional de duas cooperativas, além de outras atividades ligadas à paróquia.
Nesse mesmo ano, rebenta a chamada “Tempestade do Primeiro Trimestre”, período de distúrbios políticos, com fortes manifestações e protestos contra o regime.

Continuar a ler

  • Visualizações: 349

PRIMAVERA 45 - Satoko Kitahara

SATOKO KITAHARA morreu de tuberculose aos 28 anos, depois de ter consagrado os seus últimos nove anos (desde o seu batismo) às crianças e habitantes de Arinomachi, um bairro de lata situado num dos lugares mais sinistrados de Tóquio, após a II Grande Guerra. SATOKO KITAHARA CópiaJuntamente com o médico Paulo Nagai Takashi, é uma das figuras mais representativas do catolicismo japonês do século XX.
Satoko nasce a 22 de Agosto de 1929. É a filha mais nova de uma família aristocrata japonesa, descendente dos antigos samurais e de sacerdotes xintoístas. A sua infância passa-se tranquilamente. Mas, em 1940, com a entrada do Japão na Guerra, a vida familiar perturba-se. O pai é enviado para a frente de combate, juntamente com um cunhado. O seu irmão mais velho é convocado para trabalhar na fábrica. Ela própria, após concluir os seus estudos secundários, irá lá trabalhar. Numa cidade continuamente bombardeada, o ritmo de vida passa a ser marcado pelas sirenes de alerta. À semelhança de milhões de concidadãos, Satoko vive com os nervos a flor de pele. Milagrosamente, escapa ilesa de uma bomba que caiu no seu lugar de trabalho, embora profundamente chocada.

Continuar a ler

  • Visualizações: 414

PRIMAVERA 44 - Benedetta Bianchi Porro

BENEDETTA BIANCHI PORRO nasce em 1936, na Itália.BENEDETTA BIANCHI PORRO 1
Profundamente apaixonada pela vida, cedo a sua existência fica sujeita às doenças. Ao nascer, teve uma hemorragia inesperada. Alguns meses depois, contrai poliomielite que lhe deixa uma perna mais curta. Isso obriga-a a coxear, o que será fonte de muitas humilhações.
Aos 12, traz um corpete apertado para corrigir uma escoliose provocada pela sua claudicação. No ano seguinte, sente uma dor obscura que a invade. Dar-se-á conta da sua situação quando começa a ficar surda. “Talvez um dia, não perceberei mais o que os outros me dirão, mas ouvirei sempre a voz da minha alma: é o verdadeiro caminho que tenho de seguir”.
A coragem tem os seus limites. Entra numa fase de depressão.
Então aplica-se. É excelente na escola apesar das suas limitações. A fé tornou-se a sua força.
Em Setembro de 1953, apesar da sua surdez e de se apoiar numa bengala (com 17 anos!), Benedetta consegue ingressar na universidade de Milão. Aí, orienta-se para a medicina: quer ser missionária. Porém, aquilo que parece uma vitória é, pelo contrário, o princípio de muitas humilhações.

Continuar a ler

  • Visualizações: 372

PRIMAVERA 43 - Marta Obregón

A 21 de janeiro de 1992, era assassinada MARTA OBREGÓN.marta obregon rodriguez Cópia
Esta jovem espanhola foi vítima do então chamado "violador do elevador", em Burgos. Ao tentar defender a castidade, foi apunhala 14 vezes… o mesmo número de golpes que, quase um século antes, foram desferidos a Santa Maria Goretti, a menina de 12 anos, mártir da pureza. Mais, Marta foi morta na noite do dia de santa Inês, outra adolescente, virgem e mártir.
Além das coincidências, fica o testemunho da sua vida. Era seu desejo, como escreveu: “Se eu pudesse dar exemplo com a minha vida…”

Continuar a ler

  • Visualizações: 485

PRIMAVERA 42 - Laura Vicuña

LAURA VICUÑA nasce no Chile, a 5 de abril de 1891.LAURA VICUNA
Pouco tempo depois, rebenta uma guerra civil no país. O Pai de Laura é um dos envolvidos na tormenta política. Acaba por falecer em pleno conflito. A viúva e as duas filhas, ainda jovens, ficam então sem recursos, vivendo quase na miséria. Perseguidas pelo seu nome, Laura, juntamente com a mãe sua irmã mais nova, são forçadas a buscar refúgio na vizinha Argentina. Transpõem as montanhas, que separam os dois países, chegando à cidade de Junin.
Mercedes, a mãe, busca trabalho para sustentar as filhas. Vulnerável, cede a pressão de um homem abastado que a toma por amante, assegurando a sobrevivência da família e os estudos das meninas.

Continuar a ler

  • Visualizações: 374

PRIMAVERA 41 - Alfie Lambe

ALFIE LAMBE nasce em 1932 na Irlanda.ALFIE LAMBE
Alfie (diminutivo de Alphonsus) é o oitavo filho de uma família de camponeses. Ama o campo, a caça, o futebol e a vida ao ar livre. Aos 16 anos convence o pai a deixá-lo entrar para a vida religiosa. “Queria fazer algo por Deus”.
Mas o noviciado em Dublin revela-se difícil para ele. Tímido e diferente dos outros, vive isolado refugiando-se nos livros, todos eles sobre Nossa Senhora. Por causa da saúde precária e das dificuldades no relacionamento com os outros, é julgado inapto para a vida religiosa.
Regressa a casa. Aí, dececionado, Alfie vive deprimido. Pouco depois, conhece o movimento da Legião de Maria: apostolado humilde e exigente, profundamente mariano e espírito de fraternidade. Inserido, sente-se rapidamente à vontade, renovado de entusiasmo e generosidade. Em poucas semanas, realiza que encontrou o seu caminho.

Continuar a ler

  • Visualizações: 418