Leitura Espiritual partilhada

A «Evangelli Gaudium» do Papa Francisco e a saída do "mundanismo espiritual"

EG SmallEvangelliGaudium é o primeiro escrito oficial do papa Francisco, promulgada em 24 de novembro de 2013, no dia da solenidade de Cristo Rei. É um documento de teologia pastoral ou teologia prática, com um sentido pragmático, exortativo e persuasivo. A linguagem utilizada é simples, pois Francisco opta pela «gramática da simplicidade», para que seja acessível a todos. Destina-se a toda a Igreja, «aos bispos, aos presbíteros e diáconos, às pessoas consagradas e aos fiéis leigos». Trata-se de uma exortação pós-sinodal, estabelece continuidade com a eclesiologia do Vaticano II e tem o objetivo de se dirigir «aos fiéis cristãos a fim de os convidar para uma nova etapa evangelizadora marcada por esta alegria e indicar caminhos para o percurso da Igreja nos próximos anos» (EG1).

Continuar a ler

  • Visualizações: 124

As quatro noites da Salvação

500xPara os cristãos, a noite da Páscoa é o coração da história da salvação. Dela derivam todos os dons e nela somos capazes de ver as maravilhas do amor de Deus. Mas, porque é que esta noite é diferente das outras noites? Bruno Forte ajuda-nos com este livro a responder a esta pergunta, tendo em conta a bênção das quatro taças (quidush) da tradição hebraica. 

Continuar a ler

  • Visualizações: 192

“Se não vos tornardes como esta criança” de Hans Urs Von Balthasar

300xO Padre e memorável Teólogo católico Hans Urs Von Balthasar, autor de vastos e eminentes escritos, redige, já no final da sua vida, uma pequena obra espiritual intitulada Se não vos tornardes como esta criança.

O Teólogo presenteia-nos com um belíssimo itinerário espiritual, constituído por sete breves meditações sobre a condição fundamental de ser criança. Este carácter de ser criança, ser-filho, é sempre apresentado e desvendado na relação continua com o Pai, tal como aconteceu com Jesus, o Filho Primogénito, e como sucede em cada criatura humana que possui uma «identidade arquetípica» com a inconfundível unidade do amor divino e humano.

Continuar a ler

  • Visualizações: 188

O Sonho de José (Mt 1, 18-25) ─ Porque não queria José receber Maria sua esposa?

O Dr. Custódio de Matos da Costa, casado, com três filhos e seis netos, antigo aluno do Seminário Menor da Diocese de Viseu (São José, em Fornos de Algodres),CUSTODIO COSTA O Sonho de José licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, juiz desembargador jubilado do Tribunal da Relação de Coimbra, licenciado em Direito Canónico pela Pontifícia Universidade de Salamanca, juiz do Tribunal Diocesano de Viseu para causas de nulidade matrrimonial, e licenciado em Ciências Religiosas pelo Instituto Superior de Ciências Religiosas à Distância de Cumilhas, Madria, pólo de Aveiro, oferece-nos um texto de 28 páginas no qual procura responder à pergunta "Porque não queria José receber Maria sua esposa?".

Continuar a ler

  • Visualizações: 215

Poder. Uma força sedutora

Poder Anselm GrunPartindo de dados bíblicos, antropológicos e históricos, Anselm Grün aprofunda o poder de Deus e o poder do homem, analisando a face obscura do poder que deriva em abuso e também o que ele tem de bom e que precisa ser exercido para o cumprimento da justiça.

A vivência justa do poder encontra-se na pessoa de Jesus que, na Igreja, deixou a diaconia ou serviço em contraposição à potestas imperial. o autor ajuda-nos a analisar as diversas formas de poder ─ matéria, origem, maioria, conhecimento, sentimentos, função, contactos, convicção ─  e os locais em que as mesmas se exercem com proveito ou como malefício ─ casa, mercado, castelo, templo. Através destas formas e naqueles locais, exista um poder bom que convence os outros de uma crença que é saudável, mas há também um exercício do poder que assusta e manipula as pessoas.

Continuar a ler

  • Visualizações: 214

A Santa Missa, Comentário espiritual da celebração

Autora: Anna Maria Cànopi
Editora: Secretariado Nacional de Liturgia, 2021

A Missa é a fonte, o centro e o ápice da missão da Igreja e de cada vida cristã. Quem participa conscientemente na Missa tem uma experiência vital de oração, de perdão recebido e oferecido, de escuta da Escritura e de verdadeira comunhão com Deus. 

Continuar a ler

  • Visualizações: 361