Leitura Espiritual partilhada

«Sermão para quem adormece na igreja»

Jonathan Swift, Sermão para quem adormece na igreja, Lisboa: Universidade Católica Editora, 2017.   

Uma passagem insólita do Livro dos Actos dos Apóstolos (Act 20, 9) é o mote para um sermão carregado de ironia e criatividade onde, apesar da simplicidade da linguagem, encontramos uma grande densidade de significados. Jonathan Swift (1667-1745), autor da conhecida obra de ficção "As Viagens de Gulliver", dirige este sermão diretamente ao ouvido de cada cristão. É que “desde o seu púlpito, um pregador não poderá olhar em redor sem deixar de observar aqueles que ali estão”.

Continuar a ler

Ó Trindade que eu adoro! O mistério de Deus revelado por Jesus

TrindadeQEuAdoroCom este livro, de 139 páginas, editado em português pela Paulus, Guido Marini propõe-nos a aventura da descoberta do rosto de cada uma das Pessoas da Santíssima Trindade. O seu ponte de partida é a contemplação analítica do ícone "A Trindade" escrito por Andrei Rublev, como janela aberta sobre o mistério de Deus Trindade.

Continuar a ler

Maria, Mãe de Deus

Karl Rahner, María, madre del Señor, Barcelona: Herder, 2011.

Maria, a Mãe de Deus eternamente Virgem, é para nós a realização concreta de um cristianismo perfeito. Este livro de Karl Rahner resulta de um conjunto de reflexões apresentadas durante o mês de maio de 1953, na igreja da Santíssima Trindade da Universidade de Innsbruck. Trata-se de uma reflexão acerca do Mistério de Deus, na sua relação com o mundo através da Mãe do Verbo Encarnado. Rhaner explora a figura de Maria por meio de uma abordagem dogmática. A maternidade divina da Virgem é pura graça de Deus e um ato pessoal de Maria.

Continuar a ler

Espiritualidade a partir de si mesmo

Anselm Grün e Meinrad Dufner, "Espiritualidade a partir de Si Mesmo", Editora Vozes (versão em espanhol: Una espiritualidade desde abajo, Ediciones Narcea)Fno entanto

Os que iniciam um caminho espiritual podem fazê-lo de duas maneiras diferentes: fixar o olhar num ideal e aplicar-se com todas as forças para consegui-lo ou trabalhar para construir o edifício do espírito desde a realidade de cada um.

Quando tomamos o primeiro caminho, frequentemente prescindimos da realidade e podemos converter-nos em sujeitos adormentados e divididos interiormente. No entanto, uma espiritualidade a partir si mesmo trata de abrir-nos às relações pessoais com Deus no ponto em que se esgotam e encerram as possibilidades humanas. Então, a autêntica oração brota das profundidades das nossas misérias e não do cimo das nossas virtudes.

Continuar a ler

A sabedoria dos Padres do Deserto

sabiduria padres desert agrunLa sabiduría de los padres del desierto, Ediciones Sigueme, Salamanca, 2001.

Só através do caminho do encontro comnosco mesmos, de ter em conta os nossas pensamentos e sentimentos, os nossos sonhos e ilusões, o nosso corpo e a nossa vida concreta, encontraremos a Deus, que transformará tudo o que lhe apresentamos, até que apareça em nós a imagem de Jesus Cristo.

Este livro extrai-se das ricas fontes da espiritualidade vital dos primeiros monges cristãos. Responde de maneira maravilhosa à atual busca de uma espiritualidade a partir de si mesmo, que nem sempre ou primeiro dirige o olhar para o céu, mas "começa em nós, conosco e com as nossas paixões".

A mais antiga homilia Pascal

Isidro Lamelas, Melitão, Bispo de Sardes (século II) Sobre a Páscoa (Perì Pascha) A mais antiga homilia Pascal, Prior Velho: Paulinas 2021.

A Páscoa é o acontecimento central na vida dos cristãos, “Somos fruto da Sua Paixão, confessa Santo Inácio de Antioquia, no começo do século II”. Se o Mistério Pascal é o centro de toda a vivencia cristã dos primeiros séculos, é natural que os seus escritos contenham um cunho explicitamente pascal.

Continuar a ler

Jesus, o Cristo

Jesus o CristoWalter Kasper, Jesus, El Cristo.

O centro da fé cristã é constituído por um nome e uma pessoa histórica: Jesus de Nazaré, chamado o Cristo. Esta confissão de fé visa iluminar o horizonte do homem moderno.

Na primeira parte desta obra já clássica estuda-se o lugar da cristologia hoje, o estado da pesquisa sobre a vida de Jesus, a polémica questão da desmitologização e a possibilidade de salvação no mundo.

A segunda parte trata do Jesus histórico e interpreta o sentido da sua ação e da sua morte à luz da mensagem central por Ele proclamada: a vinda iminente do Reino. A ressurreição é revelada neste contexto como a pedra angular da fé cristã.

A terceira e última parte investiga a figura de Jesus Cristo a partir da categoria de "mistério". A sua história e seu destino, as suas palavras e gestos primordiais alimentam as confissões de fé, as celebrações e os compromissos dos seus seguidores. Em Jesus Cristo, a missão da Igreja e a esperança do homem contemporâneo descobrem o seu fundamento completo.

  • 1
  • 2