À semelhança de Maria, um “Sim” humilde, genuíno, verdadeiro e cheio de amor para dar

alexandre riberio viseuSou o Alexandre, tenho 24 anos, sou da Diocese de Viseu. Frequento o terceiro ano de formação no Seminário Interdiocesano de São José, em Braga. A minha entrada no seminário deu-se em setembro de 2017, após um ano de paragem depois do término do ensino secundário. Muitas foram as vivências e testemunhos que me deram “aquele empurrãozinho” para abraçar este novo desafio na minha vida. Entre as vivências, destaco as minhas duas experiências em Taizé, que me abriram horizontes numa nova perspetiva de simplicidade e de vivência comunitária.

Entre os diversos testemunhos que me marcaram e marcam o neste meu caminho de descoberta destaco os meus familiares mais próximos, que me ensinam o valor do serviço, da verdade, da fidelidade, da obediência, da responsabilidade. Os meus professores, com quem aprendi muito a nível intelectual, mas também a nível moral e espiritual, destacando os valores da persistência, da coragem, da autoconfiança, da seriedade, da coresponsabilidade. Os meus amigos, com quem cresci, dos mais novos aos que já levam na sua vida uma grande bagagem, experiências e vivências que fazem questão de partilhar comigo e me desafiaram/desafiam a desenvolver o valor do companheirismo, da confiança e da partilha.

Todo este percurso despertou o meu interesse pelo sacerdócio. O meu gosto pela participação na vida da minha comunidade: o Grupo Coral, a Catequese (enquanto catequizando e depois catequista) e o principal gosto/interesse pela disciplina de EMRC, que era das poucas onde poderia aprofundar conteúdos (na Escola) sobre a história do Cristianismo e a Bíblia, onde recordo o papel dos meus professores de Educação Moral, como sementes que foram lançadas e agora sou convidado a alimentar e a cultivar para que esta resposta ao chamamento – com a ajuda de Cristo, o Bom Pastor, e de Maria, nossa Mãe – possa germinar para que eu possa também ser, junto daqueles que se cruzam no meu caminho, semeador da esperança e do amor de Cristo.

Peço a Maria que caminhe com cada um de nós. Peço a cada um de vós que reze por mim e por cada um dos meus colegas de Seminário, pelos jovens, para que “se levantem” e correspondam com o “Sim” ao projeto de Deus, que nos convida a segui-Lo em Jesus Cristo e a convidar em nome d'Ele que o sigam, e que este “Sim” seja, à semelhança de Maria, um “Sim” humilde, genuíno, verdadeiro e cheio de amor para dar.