Deus não pensa apenas no que somos, mas em tudo o que poderemos vir a ser

tiago fonseca guardaChamo-me Tiago, tenho vinte e três anos, sou da paróquia de Santa Maria – Covilhã e frequento o terceiro ano do Seminário Maior.

Estudei na Covilhã, onde conclui o 12º ano, e tomei a decisão de entrar no ensino superior, num curso da área das Engenharias. Claramente longe de colocar a hipótese de entrar no Seminário, portanto de querer ser padre. Desde criança que sempre estive ligado à minha comunidade paroquial, onde frequentei a catequese e por meio de um convite do meu então pároco, entrei para o grupo de acólitos. Depois desse primeiro contacto, envolvi-me com maior entusiasmo nas atividades da paróquia onde também fui catequista, fiz parte de um grupo de jovens, entre outras tarefas. Foi uma forma de acompanhar mais de perto, aquilo que é o quotidiano de um pároco. Senti-me parte da vida ativa da paróquia, onde tive oportunidade de contactar com muitas pessoas e muitas realidades que contribuíram decisivamente para a decisão vocacional que viria a tomar.

Já na Universidade, dei-me conta de que algo faltava na minha vida. Embora estivesse a fazer aquilo que eu próprio, tinha escolhido e optado, não me sentia totalmente realizado e motivado. Assim, cresceu em mim um desejo de procurar dar resposta à pergunta: o que quer Deus de mim? Ou, o que deseja Deus para a minha vida?

Desta forma, durante algum tempo, tentei amadurecer e dar resposta a estas questões. Foi um período de discernimento e autoconhecimento da verdade de Deus para a minha vida. Senti que a melhor opção seria a de ir para o seminário… era para isso que Deus me chamava! Iniciei então uma nova etapa da minha vida, uma caminhada de discernimento, formação humana e teológica que continuo a fazer no Seminário Interdiocesano de S. José, que funciona em Braga, onde somos quatro dioceses: Bragança-Miranda, Lamego, Viseu e Guarda.

O meu dia-a-dia no Seminário é bastante intenso, mas ao mesmo tempo muito gratificante. A oração ocupa um lugar de destaque, assim como a reflexão pessoal e também comunitária, que culminam na celebração da Eucaristia diária. Vivemos em comunidade, estudamos juntos, rezamos juntos e também temos os nossos momentos de convívio que são uma parte fundamental do meu dia. Temos várias atividades culturais promovidas pelo próprio Seminário e também, algumas formações que nos ajudam a alargar horizontes e a enriquecer o nosso conhecimento tanto humano, como intelectual.

De facto, «Deus não pensa apenas no que somos, mas em tudo o que poderemos vir a ser». Toda a nossa vida é um desafio onde Deus se faz presente constantemente e de forma inesperada. Desse modo, é enraizado n´Ele, que continuo a caminhar todos os dias, rumo a um objetivo concreto: servir as comunidades da Igreja de Cristo procurando responder na fidelidade e no amor para com todos.