Peregrinação a Viana

santa luzia configuracao jan2020Inspirados pelo Arcebispo São Bartolomeu do Mártires, os seminaristas da etapa da Configuração peregrinaram, no passado dia 21 de janeiro, até Viana do Castelo, com vista a conhecer mais um pouco dos locais e das virtudes deste saudoso santo, fortalecendo o espírito desta etapa.

Depois de um bom almoço num restaurante tipicamente regional, iniciámos a nossa tarde visitando a Igreja paroquial de Nossa Senhora da Monserrate, também conhecida por Igreja de São Domingos. Inicialmente, esta igreja pertencia ao convento de Santa Cruz, fundado por São Bartolomeu dos Mártires, sendo pois, nesta igreja, que estão depositados os seus restos mortais. Após a breve visita, podémos contemplar a estátua dedicada ao Santo na praça logo em frente da igreja. Esta exalta os feitos do “Santinho”, assim proclamado pelos pescadores e pela sua família. Feita de bronze, o Santo surge sentado sobre uma “mula”, que seria a forma que ele usava para as suas deslocações, entre visitas pastorais e a sua grande viagem até ao Vaticano, em Roma, para a participação no Concilio de Trento, no qual ele foi uma voz ativa e reformadora.

Seguindo pelas ruas estreitas da bela cidade de Viana, visitámos a sua Catedral, a Igreja de Nossa de Senhora da Agonia e subimos, ainda, ao Monte de Santa Luzia, visitando a Basílica onde o culto é dedicado ao Sagrado Coração de Jesus.

tumulo bartolomeu configuracao jan2020Para finalizarmos esta nossa peregrinação e depois de contemplarmos a vista dos belos campos verdes que são envolvidos com a salgada água do oceano, descemos até ao edifício onde teria sido o convento de Santa Cruz, onde atualmente é a Cúria Diocesana, para visitarmos e celebrar a Eucaristia naquele que foi o quarto de Frei Bartolomeu dos Mártires, local de onde teria benzido o mar para o acalmar, a fim de haver peixe, e de onde teria dado a uma pobre senhora o colchão da sua cama, local de sua morte (1590), sobe o olhar de D. Agostinho de Jesus. Depois de celebrada a Eucaristia, agradecidos por esta peregrinação e pelo acolhimento do
povo vianense, regressámos ao nosso Seminário em Braga.