XXX Domingo do Tempo Comum (A)

VACINA CONTRA A INDIFERENÇA30 COMUM A

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente o Evangelho Mt 22,34-40.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Enviado pelos fariseus, um doutor da Lei questiona Jesus sobre o maior mandamento da Lei de Deus. Querem enredá-l’O nos seus estéreis debates. Jesus, resumindo a Lei, declara o amor a Deus e o amor ao próximo como indissociáveis e prioritários.

2. O que me diz Deus
- Imagino-me presente neste episódio. Vejo e ouço. Como reajo? O que sinto?
Com o passar do tempo, os mandamentos de Deus desdobraram-se em 613 preceitos. 365 iniciados pelo proibitivo “não” e 248 com um perentório “deves”. Na impossibilidade de atender a tantas regras, o ser humano dispersa-se e perde a sua unidade. Pior, separa-se do essencial: a sua relação com Deus. Ao enunciar o amor a Deus e ao próximo, Jesus retoma a Sagrada Escritura. A novidade reside em associá-los: se o amor a Deus é prioritário, o amor ao próximo é expressão do primeiro. Não posso amar a Deus e voltar costas aos seus filhos. Como diz o papa Francisco, “o amor é a medida da fé e a fé constitui a alma do amor”.

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, recordas-me que só o amor dá vida e autenticidade à minha fé. O amor, para Ti, não é questão de sentimento ou emoção. Tampouco passa por rubricas ou prescrições pois ele não se obriga. Não posso, pois, contentar-me em cumprir ritos. O amor implica rostos. Sempre. E Tu tens muitos rostos: o de todos os teus filhos, minhas irmãs e meus irmãos. Concede-me a graça de Te reconhecer em cada um deles.
Amar primeiro. Não por ser “topo de lista”, mas centro de tudo, coração do meu viver. É do teu amor que tudo nasce. Seja ele, então, a fonte e inspiração das minhas escolhas e ações. Senhor, ajuda-me a amar-Te com todo o ser (coração), com todas as minhas energias (alma) e com toda a inteligência (espírito). Assim, reanimado em Ti, de vontade reforçada e com criativa inteligência, saberei amar os que me rodeiam.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Senhor, embora exigente, tua palavra torna-se caminho seguro porque me experimento amado por Ti. E através de Ti, chego aos outros, amando-os como Tu me amas. Por isso, Te louvo e agradeço. Contemplo o teu amor, saboreando-o.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

UM PENSAMENTO
“O dia em que tu não arderes de amor por Jesus Cristo, muitos morrerão de frio”. (François Mauriac)

PROVOCAÇÕES
- Quanto amo Deus? Como O amo?
- Amo os outros como a mim mesmo?
- Preocupo-me mais com as regras ou com as pessoas?
- Cumpro as regras por temor ou elas ajudam-me a dar o melhor de mim?

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de amar como Deus me pede.

UMA ORAÇÃO-POEMA

Como Te amarei, Senhor
Além da minha contradição?
Digo o que não faço,
Faço o que não desejo,
E desejo o que não confesso…

Pois, inconformado, aprenderei de Ti
A amar com tudo e sempre
Na esperança que me tinja o sentir,
Permeando-me o ser e o existir.
Sem prestações ou partes de mim
Amarei o Consolador antes da consolação
Transcendendo toda a dependência
Ou tentação de posse
E ser inteiro, conTigo
Para ser um com o próximo
Assemelhados, por fim, a Ti.

UMA CANÇÃO
Rojo – Con todo mi corazón