III Domingo da Páscoa

DA DEMISSÃO À MISSÃO3 PASCOA A

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparação
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. Leitura
Leio pausadamente o Evangelho Lc 24,13-35. Imagino-me presente na estrada de Emaús. Imagino Cristo ressuscitado que vem ao encontro da minha realidade. O que me diz? O que sinto?
- Sublinho o importante; fixo o essencial. Esta Palavra é-me dirigida.

2. Meditação
Dois discípulos caminham. Para trás, deixam Jerusalém e o drama da Paixão. É tal a desilusão que nem reconhecem Jesus. O diálogo obriga-os a verbalizar a sua dor. Depois, é-lhes dada outra visão sobre os acontecimentos, à luz das Escrituras. Por fim, mais libertos, acolhem o companheiro. Só então, ao partir do pão – evocação da eucaristia – reconhecem Jesus. Reanimados, já não temem a noite e o regresso. Os acontecimentos não mudaram, mas o coração é outro.
Mais que caminhada, Emaús é o percurso de fé do discípulo atual: em tempos de insegurança, recorramos à Palavra, à oração e à solidariedade para reconhecer a presença viva de Cristo entre nós.

3. Oração com Deus
Senhor, quantas vezes caminho por meio dos meus desalentos e frustrações. Recordo aqui e agora, essas derivas…
Nesses momentos, em que mais preciso de Te procurar, é quando fico sem forças nem vontade. A minha interpretação da realidade é empolada pela minha dor. Sinto-me impotente, incapaz de reagir. Mas Tu, não ficas passivo, à minha espera. Vens ter comigo, no meu próprio caminho. Quanto eu Te agradeço!
Ainda que não Te reconheça, estendes-me a mão. Desafias-me a sair do meu próprio mal. Ofereces-me a tua Palavra. Ela reergue-me. Ela limpa o meu olhar turvado para perspetivar de forma diferente o meu problema. Ela reencaminha-me para Ti e para os outros. Ela é mapa e bússola.
Por fim, ensinas-me que é, ao partir do pão, que Te tornas visível. Nestes tempos, a Eucaristia deixou de ser acessível a todos. Faz, então, com que a minha vida seja “eucarística”, ao teu jeito. Que eu me dê em gestos quotidianos de amor e palavras de esperança. Onde esteja, que me torne presente no caminhar dos outros. Como Tu.

4. Contemplação
Senhor, como aos discípulos de Emaús, a Tua Palavra resgata-me e inflama meu coração. Sem Ti, eu perder-me-ia. Mas estás aqui, comigo, pronto a socorrer-me. Em Ti reencontro as forças e coragem necessárias para retomar o meu caminho, por mais difícil que seja. Agradeço-Te por tudo isso. Louvo-Te e abandono-me nas tuas mãos. Contemplo e adoro. Inspira-me o que esperas e mereces de mim.
Apoiado em Ti, ouso comprometer-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

UM PENSAMENTO
“Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados.” (Kahlil Gibran)

PROVOCAÇÕES
- Reconheço a presença Cristo nos caminhos da minha vida?
- Guardo a Palavra de Deus no coração?
- Que novos caminhos me faz trilhar a Palavra de Deus?
- Transmito-a aos outros? Ela transparece no meu jeito de ser?

UM PROPÓSITO
Pedir ao Espírito Santo a graça de viver os meus caminhos com Cristo.

UMA ORAÇÃO-POEMA

No caminho sem rumo, pena-se
Como barco à deriva sem norte.
Para cegas tormentas interiores
Não há porto nem estrela polar
Enquanto não se erguer o olhar.

Quem caminha, o destino arrima
E, carecido, companhia arruma.
Cavaqueando, meu mal escavaco
Desafogado, seu peso fragmento.
Fica comigo! Em mim, anoitece…

É com caminho e pão repartidos
Que se amassam companheiros.
Já não temo as trevas exteriores
Em mim, tua Palavra encandeceu.
Se fora, nada cambiou, mudei eu!

UMA CANÇÃO
Leeland – Way Maker