XII Domingo do Tempo Comum (C)

DO TREMOR AO AMOR12 COMUM A

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparação
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. Leitura
Leio pausadamente o Evangelho Mt 10,26-33.
- Imagino-me um dos apóstolos a quem Jesus se dirige. O que significam as suas palavras para a minha vida? O que me fazem sentir? O que me sugerem?
- Sublinho o importante; fixo o essencial.

2. Meditação
Nesta passagem, ecoa um refrão, que percorre toda a Sagrada Escritura: “Não temais!” As adversidades vividas e a incerteza do futuro tornam-nos temerosos. Abalam as nossas convicções e criam em nós a desconfiança de tudo e todos. No Evangelho, Jesus recorda-me que a confiança vence o medo. Não o otimismo descomprometido de que “tudo ficará bem”, mas a coragem consciente fundada na relação com Deus. Não se trata de mero consolo. Antes, é um claro apelo à fidelidade do compromisso cristão: A prioridade da missão é amar. O medo não deve paralisar o amor. Temor, só mesmo o de me envergonhar de Cristo e de viver o seu Evangelho.

3. Oração com Deus
Senhor, convidas-me a não ter medo. Depois destes tempos conturbados da pandemia (que ainda não terminou), sinto-me mais frágil e inseguro. Esta “nova normalidade” não me tranquiliza totalmente. Temo por mim e pelos meus. Mas, eis a tua insistência: “Não temas!” Ajuda-me, Senhor, na minha pequenez.
Interpelas-me a viver pela fé, consciente e responsável, mas confiante. O que desejo e acredito, deve concretizar-se. Deve ser proclamado “sobre os telhados”, isto é, tornado visível através dos meus gestos e atitudes quotidianos. Discerne comigo, Senhor, o que tenho ocultado e camuflado, por medo e vergonha.
Concede-me a graça de não temer “declarar-me” por Ti. Tal como Tu o fazes por mim. As minhas palavras, pensamentos e ações possam tornar clara a minha pertença a Ti. Ajuda-me a saber transmitir essa confiança aos outros. Juntos, possamos enfrentar todos os medos.
E, quando a insegurança me voltar a assaltar, o teu Espírito Santo me relembre as tuas palavras: “Vales muito mais do que todos os passarinhos.”

4. Contemplação
Senhor, a tua Palavra é conforto e segurança para mim. ConTigo, aprendo a vencer o medo. Aprendo a dar-lhe a resposta da fé e do amor. Pertenço-Te e assim quero permanecer, louvando-Te. Em Ti confio. Em silêncio agradecido, contemplo e adoro.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

UM PENSAMENTO
“Cheio de Deus, não temo o que virá, pois, venha o que vier, nunca será maior do que a minha alma.” (Fernando Pessoa, Mensagem)

PROVOCAÇÕES
- Vivo dominado pelo medo ou confiante pela fé?
- Acredito o suficiente em Cristo para dar testemunho d’Ele?
- Sinto vergonha de falar/viver o Evangelho?
- Sinto ter valor diante de Deus? Que valor têm os outros para mim?

UM PROPÓSITO
Pedir ao Espírito Santo Santa a graça de identificar e vencer os meus medos pela fé.

UMA ORAÇÃO-POEMA

Tremo e temo
Muitas vezes sem parecer
Sem eu mesmo perceber
Esta sombra, em mim
Que estremece o ser.
Talvez cicatrizes mal fechadas
De histórias mal lembradas
Por ter perdido destino e direção
Ou por esconder, de vergonha
A míngua que julgo valer…
Esquecendo minha pertença.

Se sombra há, é por brilhar tua luz
Próxima e solidária, clareante
(Declaro-o agora e nada negarei).
Abraças o que me separa de Ti,
Sussurrando: “Não tremas nem temas,
Deixa-Me ser, já hoje, o teu amanhã”.

UMA CANÇÃO
The Afters – I will fear no more