Neste dia aconteceu

Dia de São Martinho de Tours.

1215 - O IV Concílio de Latrão define a doutrina Eucarística da Transubstanciação.

1417 - O Concílio de Constança elege o Papa Martinho V, pondo fim ao Grande Cisma do Ocidente.

1520 - É celebrada a primeira Eucaristia no Chile (500 anos).

1528 - São Bartolomeu dos Mártires entra para a Ordem Dominicana.

1861 - Morre o rei D. Pedro V de Portugal.

1975 - Independência de Angola.

2004 - Morre Yasser Arafat, político palestino.

XXXIII Domingo do Tempo Comum (A)

O CONTÁGIO DO BEM33 COMUM A

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente o Evangelho Mt 25, 14-30.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Um senhor, antes de partir de viagem, distribui avultadas quantias de dinheiro pelos servos para as administrar. No regresso, premeia os que duplicaram os rendimentos e repreende severamente o que, por medo, se limitou a esconder o que recebera.

Continuar a ler

Ressurreição. Uma História de vida

RESURRECCIONDaniel Marguerat, Ressurrección. Una historia de vida, traduzido por Juan Sánchez, & Julián Mellado (Madrid: Fliendner Ediciones, 2012).
 

A ressurreição é o tema central da fé cristã, sem a qual tudo perde sentido. Tudo começa com a ressurreição de Cristo: depois da Cruz, o fracasso não foi a última palavra. Mas, o que é que aconteceu realmente? E as perguntas continuam com a nossa morte: não desaparecemos, mas o que acontece exatamente?

Este tema é tão central, que o Novo Testamento necessitou de abordá-lo com uma grande diversidade de linguagens para dar-lhe expressão. De todas elas, três são as mais privilegiadas: Cristo, diz-se, despertou, foi elevado ou voltou à vida. E isto serve também para nós.

Continuar a ler

Neste dia aconteceu

  320 - Dedicação da Basílica de São João de Latrão, pelo Papa São Silvestre (1700 anos)

1799 - Napoleão Bonaparte toma o poder na França

1938 - Noite de Cristal, na Alemanha Nazi. Lojas, habitações de judeus e sinagogas são destruídas.

1970 - Morre Charles de Gaulle, militar e estadista francês

1989 - O Muro de Berlim começa a ser derrubado

 

Dia Internacional contra o Fascismo e o Antissemitismo.

Por especial desígnio da Providência...

francisco coimbra2Recordar o Chamamento, o alvorecer da Vocação, implica sempre recuar no tempo, desvelar memórias, reviver ternas recordações e sobretudo, recordar pessoas… Aquelas que de uma maneira, ou de outra, nos ajudaram a crescer, nos acompanharam no discernimento e nos serviram de estímulo vocacional. Nasci e cresci em Cantar-Galo, uma freguesia nos subúrbios da Covilhã, numa família profundamente cristã. Desde a mais tenra idade, fui iniciado aos valores cristãos, tanto pelos meus pais, como pelos meus avós, que desde muito cedo me ensinaram a rezar e a amar a Deus.

Continuar a ler

XXXII Domingo do Tempo Comum (A)

INTRANSMISSÍVEL LUZ32 COMUM A1

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente o Evangelho Mt 25, 1-13.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
A parábola recupera a imagem das bodas. Dez jovens esperam a vinda do noivo. Mas a demora deste leva-as a adormecer. Em plena noite ecoa, por fim, o convite: “ide ao seu encontro!” Só as que, previamente, se prepararam têm acesso ao banquete.

Continuar a ler

Eis o Mistério da Fé

Bruno Forte, Eis o Mistério da Fé, Prior Velho: Paulinas 2012.

Aquando do quinquagésimo aniversário da abertura do Concilio Vaticano II, o Papa Bento XVI proclamou o chamado Ano da Fé, no sentido de aprofundarmos algumas dimensões fundamentais da fé cristã. Foi neste contexto que Bruno Forte propôs o livro Eis o Mistério da Fé, crer, viver, testemunhar.

Trata-se de uma obra simples, mas ao mesmo tempo muito rica de significado teológico, propondo um peregrinar pelos quatro grandes pilares da fé: «o Credo batismal; os sete sacramentos; a vida em obediência a Deus e a oração». O livro está profundamente marcado por um selo trinitário que nos faz adentrar na relação da «comunhão tão perfeita, em que Três são verdadeiramente Um no amor». 

Continuar a ler