Maria, Mãe de Deus

Karl Rahner, María, madre del Señor, Barcelona: Herder, 2011.

Maria, a Mãe de Deus eternamente Virgem, é para nós a realização concreta de um cristianismo perfeito. Este livro de Karl Rahner resulta de um conjunto de reflexões apresentadas durante o mês de maio de 1953, na igreja da Santíssima Trindade da Universidade de Innsbruck. Trata-se de uma reflexão acerca do Mistério de Deus, na sua relação com o mundo através da Mãe do Verbo Encarnado. Rhaner explora a figura de Maria por meio de uma abordagem dogmática. A maternidade divina da Virgem é pura graça de Deus e um ato pessoal de Maria.

Continuar a ler

XI Domingo Comum (B)

DEUS AMADURECE (EM MIM)Copia de 11 COMUM B

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mc 4, 26-34.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Em parábolas, Jesus fala do Reino de Deus. Este não depende tanto da obra humana mas da divina. Cresce na discrição de pequenos sinais, mas seus frutos são evidentes.

Continuar a ler

A Maria, para Deus - Canto do "Akathistos"

Akathistos 2021 4(Clicar para aumentar)Durante o passado mês de maio, nas segundas-feiras, a comunidade do Seminário Interdiocesano louvou a presença maternal de Maria através do canto do hino “Akathistos”.

O hino “Akathistos” (ou seja, “cantado de pé”) é a mais bela composição mariana do rito bizantino. Canta o mistério da encarnação salvífica do Verbo de Deus, desde a anunciação até à parusia, contemplando a Virgem Mãe indissoluvelmente unida a Cristo e à Igreja.

Através deste hino, aclama-se a intercessão de Maria, pela humanidade, junto de Deus. Neste canto, de uma forma repetitiva se invoca Maria com a saudação do anjo (Ave Maria) seguida sempre de uma invocação atribuída a Maria (o correspondente às ladainhas no ocidente).

Por meio deste canto, a comunidade reza juntamente com Maria, pois cada “vez que se louva e glorifica Maria, esta canta no céu o magnificat” (São Luis Grignion de Montfort,Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem,148).

Ouvir

Por uma entrega de coração inteiro

No passado sábado, 22 de Maio, os seminaristas da etapa da Configuração I deram seguimento ao itinerário de formação complementar que, este ano, versa sobre os conselhos evangélicos. Desta vez, tratámos o tema da castidade, auxiliados pela reflexão do Pe. Humberto Coelho, da diocese de Bragança-Miranda.

Continuar a ler

X Domingo Comum (B)

QUEM SAI AO SEU…DEUS10 COMUM B

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mc 3, 20-35.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
A atuação de Jesus atrai a incompreensão de familiares que O julgam “fora de si” e a hostilidade de escribas que O acusam de estar possesso. Negar Jesus é recusar Deus. Segui-l’O é aparentar-se com Ele.

Continuar a ler

Espiritualidade a partir de si mesmo

Anselm Grün e Meinrad Dufner, "Espiritualidade a partir de Si Mesmo", Editora Vozes (versão em espanhol: Una espiritualidade desde abajo, Ediciones Narcea)Fno entanto

Os que iniciam um caminho espiritual podem fazê-lo de duas maneiras diferentes: fixar o olhar num ideal e aplicar-se com todas as forças para consegui-lo ou trabalhar para construir o edifício do espírito desde a realidade de cada um.

Quando tomamos o primeiro caminho, frequentemente prescindimos da realidade e podemos converter-nos em sujeitos adormentados e divididos interiormente. No entanto, uma espiritualidade a partir si mesmo trata de abrir-nos às relações pessoais com Deus no ponto em que se esgotam e encerram as possibilidades humanas. Então, a autêntica oração brota das profundidades das nossas misérias e não do cimo das nossas virtudes.

Continuar a ler

Domingo da Santíssima Trindade(B)

DEUS COMO ABRAÇOSANTISSIMA TRINDADE B

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 28, 16-20.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Jesus convoca os discípulos para a Galileia e comunica-lhes a sua autoridade e missão. É omitida a despedida e ascensão, sublinhando-se a promessa de que Jesus seguirá junto deles.

Continuar a ler