Entrevista a Padre Serafim Reis, no 25º ano de Ordenação Presbiteral

 padre serafim reis

Serafim da Conceição dos Santos Reis é padre da Diocese da Guarda e integra a Equipa do Seminário da Guarda e da equipa formadora do Seminário Maior Interdiocesano, em Braga. Nasceu em França e foi baptizado na diocese de Annecy. Estudou 7 anos em França, 1 ano na Escola Industrial do Fundão, 2 anos no Seminário Menor do Fundão e no Seminário Maior na Guarda. Nos tempos livres gosta de ler, ouvir música, contemplar e fotografar a natureza.

Continuar a ler

Instituição de um acólito em Seia

acolitado pontifice 2(Clicar para aumentar)

No passado domingo, dia 25 de abril, em Seia, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, da Comunidade Paroquial de Nossa Senhora da Assunção, foi instituído ao ministério do acolitato, o candidato às Ordens Sacras, Fábio Pontífice, seminarista que aí inicia o seu estágio pastoral. Era a celebração do IV Domingo da Páscoa, em que também se celebra o Domingo do Bom Pastor, e o Dia Mundial de Oração pelas Vocações. A celebração contou com a presença do Bispo diocesano, D. Manuel da Rocha Felício, do pároco P. Joaquim Pinheiro, bem como dos formadores do Seminário, familiares, seminaristas e dos fiéis daquela comunidade.

Continuar a ler

A sabedoria dos Padres do Deserto

sabiduria padres desert agrunLa sabiduría de los padres del desierto, Ediciones Sigueme, Salamanca, 2001.

Só através do caminho do encontro comnosco mesmos, de ter em conta os nossas pensamentos e sentimentos, os nossos sonhos e ilusões, o nosso corpo e a nossa vida concreta, encontraremos a Deus, que transformará tudo o que lhe apresentamos, até que apareça em nós a imagem de Jesus Cristo.

Este livro extrai-se das ricas fontes da espiritualidade vital dos primeiros monges cristãos. Responde de maneira maravilhosa à atual busca de uma espiritualidade a partir de si mesmo, que nem sempre ou primeiro dirige o olhar para o céu, mas "começa em nós, conosco e com as nossas paixões".

VI Domingo da Páscoa (B)

TESTAMENTO VITAL6 PASCOA B

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Jo 15, 9-17.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Jesus revela que o amor com que nos ama brota do Pai. “Guardar os mandamentos” é aprender d’Ele a viver essa dinâmica de amor. Esta é fonte de alegria e experiência de amizade. Este “testamento” de Jesus é, para nós, missão e identidade.

Continuar a ler

V Domingo da Páscoa (B)

UNIDOS, DE FACTO5 PASCOA

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Jo 15, 1-8.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Jesus apresenta-se como a verdadeira videira. Convida-nos a permanecer unidos a Ele, a fim de darmos muito fruto. A fecundidade depende dessa comunhão íntima. Os ramos sem fruto são, em consequência, podados.

Continuar a ler

IV Domingo da Páscoa (B)

SÓ O AMOR CONHECE4 PASCOA B

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Jo 10, 11-18.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Esta alegoria do pastor revela a pessoa e missão de Jesus. Em contraposição com outros, Ele é o verdadeiro Bom Pastor porque se dispõe a dar a vida pelas suas ovelhas. Ele conhece-as e estas reconhecem sua voz.

Continuar a ler

A mais antiga homilia Pascal

Isidro Lamelas, Melitão, Bispo de Sardes (século II) Sobre a Páscoa (Perì Pascha) A mais antiga homilia Pascal, Prior Velho: Paulinas 2021.

A Páscoa é o acontecimento central na vida dos cristãos, “Somos fruto da Sua Paixão, confessa Santo Inácio de Antioquia, no começo do século II”. Se o Mistério Pascal é o centro de toda a vivencia cristã dos primeiros séculos, é natural que os seus escritos contenham um cunho explicitamente pascal.

Continuar a ler

Mais artigos...