Instituições nos Ministérios de Leitor/Acólitos em Lamego

instituicoes Lamego dez2022 1

No cumprimento de uma das etapas previstas na caminhada vocacional direcionada ao serviço e participação mais vinculante na comunhão e missão da Igreja Católica, foram instituídos, no Ministério de Leitor, Tiago Samuel Miranda Fonseca, de São Tiago de Piães, Cinfães, e no Ministério dos Acólitos, Carlos Tiago Feijão Duarte Torres Almeida, de Lamego, alunos de Teologia no 4.º ano e 5.ºano, respetivamente, na Universidade Católica / Seminário Interdiocesano de S. José, em Braga; juntamente com este último seminarista, foi, também, instituído no ministério dos Acólitos, Eduardo Jorge Marques Pinto, em ordem ao diaconado permanente, proveniente da paróquia do Santíssimo Salvador de Resende, e que se encontra no 4.º ano de formação doutrinal, litúrgica, espiritual e pastoral, no Centro de Cultura Católica do Porto.A celebração, presidida por sua Ex.ª Rev.ma D. António Couto, Bispo diocesano de Lamego, realizou-se no passado dia 16 de dezembro de 2022, às 18 horas e 30 minutos, na Capela do Seminário de Jesus, Maria e Ana, em Lamego.

A celebração desta etapa ministerial contou, também, com a presença dos senhores vigário e pró-vigário geral, reitor, diretor espiritual e formadores do Seminário, esposa do Eduardo, párocos, familiares/amigos dos instituídos, diretor do Departamento da Pastoral Vocacional, outros sacerdotes e seminaristas.

Os três candidatos às Ordens Sacras, a fim de melhor se disporem, tanto para o futuro serviço da Palavra, como para ajudar o diácono e ministrar o sacerdote nas diversas atividades que compreendem o serviço do altar, seguiram os passos delineados nos ritos próprios das respetivas Instituições, começando por registarem oralmente a presença após a chamada nominal, um a um.

Numa breve homilia, o senhor D. António regozijou-se, in persona Christi, em nome pessoal e em nome da Igreja de Lamego, pelo “sim” dado por estes três jovens, com percursos diferentes, na vontade firme de servir fielmente a Deus e ao povo cristão. O Prelado alertou os três para a importância do respetivo ofício recebido para assim se tornarem mais perfeitos discípulos do Senhor. Dirigindo-se ao Tiago Fonseca, salientou que estava a receber um mandato expressamente para uma função específica, a de LEITOR, e, como tal, como proclamador da Palavra para os outros, nas assembleias litúrgicas, mas, também, leitor para si próprio, para que, em cada dia, possa desenvolver o conhecimento, o suave e vivo amor pela Sagrada Escritura. De seguida, dirigindo-se ao Eduardo Pinto e ao Tiago Torres, salientou que, ao receberem a missão de servir o altar, na Missa e não só, servindo Cristo na sua Igreja e, servindo-O têm o dever de seguir o Seu exemplo, pois Jesus veio para servir e não ser servido, fazendo da vida um serviço e uma doação aos outros por amor. Acrescentou, ainda, que aos ACÓLITOS instituídos compete, como função principal, preparar o altar e os vasos sagrados e, se for necessário, distribuir aos fiéis a Eucaristia, pois passarão, com a sua instituição, a ser ministros extraordinários de forma estável (IGMR, n.º 98), competências estas que seriam já exercidas pelos novos Acólitos, nesta celebração eucarística.

Como gesto simbólico da instituição no ministério dos Leitores, o senhor Bispo entregou ao Tiago Fonseca o livro da Sagrada Escritura dizendo: “Recebe o livro da Sagrada Escritura e anuncia fielmente a Palavra de Deus, para que ela seja cada vez mais viva no coração dos homens”; a cada acólito instituído, entregou o vaso com o pão destinado à consagração, pronunciando: “Recebe o vaso com o pão para celebração da Eucaristia, e vive de tal modo que possas servir dignamente a mesa do Senhor e da Igreja”.

No final da celebração, houve um jantar convívio para todos os presentes na celebração.

O novo Acólito instituído e candidato ao diaconado permanente agradece ao senhor D. António Couto, à sua esposa, Cecília Torres, aos seus párocos, Pe. José Augusto Marques e Pe. António José Ferreira, a todo o clero diocesano e a toda a comunidade pelo carinho e apoio, no seu propósito, solicitando todas as orações para que Cristo Servo e Servidor o ilumine e fortaleça, no exercício do ministério de Acólito, no seu percurso final do itinerário, assim como, para todos os instituídos, no exercício do ministério ordenado, assim queira o Senhor consumar o bem que em todos eles começou. 

Fonte: Eduardo Pinto, in Voz de Lamego, ano 93/08, n.º 4688, 11 de janeiro de 2023 via Website da Diocese de Lamego.

instituicoes Lamego dez2022 2

  • Visualizações: 419