Tertúlia: "A Família é a nascente donde brota a humanidade"

coop familia 1 

Na passada quinta-feira, dia 17 de novembro, acolhemos na nossa comunidade do Seminário Interdiocesano de São José as cooperadoras Elisabete e Olívia, do Instituto Secular das Cooperadoras da Família (ISCF), para uma tertúlia sobre este carisma.

O ISCF é um Instituto feminino de Vida Consagrada Secular ao serviço da evangelização da Família tendo “como carisma e missão próprios e específicos o cuidado da santificação da Família, fonte de vida humana e principal agente de transformação do mundo. Alimenta este seu espírito no exemplo da Sagrada Família de Nazaré, reflexo da Trindade Santíssima, Família Una e Indivisível” (Constituições art. 6º).

Para nos apresentar a sua missão, as cooperadoras do ISCF, falaram-nos do seu fundador: Monsenhor Joaquim Alves Brás (20 de março de 1899 -13 de março de 1966). Através de uma apresentação dinâmica, contaram-nos a história deste homem de Deus, oriundo de Casegas, uma povoação de Fundão, no Distrito da Guarda, entre a sua história natural e o seu percurso vocacional para o sacerdócio ministerial, dificultado por um tumor numa das pernas que o marcou para toda a vida. Pode dizer-se, mesmo, que ele foi um coxo que pôs todo o Portugal a andar.

Mons. Joaquim Alves Brás, natural da Diocese da Guarda, é apresentado por muitos como sendo um homem de «coração aberto à conversão, à libertação interior, ao dom de Deus e a um compromisso apostólico na Igreja [...]. Um homem de Deus, um homem de Igreja no lugar certo, nem à frente nem atrás, mas onde a Igreja precisava dele […] Que ele nos ajude a sermos verdadeiros apóstolos da família e com Jesus Maria e José vivamos um caminho de humildade, simplicidade, obediência, sacrifício, abnegação e desprendimento, percorrendo o caminho do amor, o caminho da verdadeira conversão, da santidade» (D. António Luciano, bispo de Viseu).

Mons. Joaquim Alves Brás foi, durante a sua vida, um apaixonado pelas famílias acreditando que é através delas que se pode recristianizar a sociedade secularizada sendo para o monsenhor Alves Brás o sujeitos e agentes de evangelização chegando a dizer que "a Família é a nascente donde brota a humanidade".

Para além do Instituto Secular das Cooperadoras da Família (1933), Mons. Joaquim Alves Brás foi também responsável pela fundação da Obra de Santa Zita (1931), que tem como missão a promoção ativa da dignidade da pessoa humana, com especial relevo para a dignificação da mulher, a defesa da vida e o apoio à família.

A 15 de março de 2008, o Papa Bento XVI, deu-lhe o título de Venerável, após reconhecida a heroicidade das virtudes do Padre Joaquim Alves Brás.

Agradecemos a presença das Cooperadoras da Família entre nós, enriquecendo o nosso percurso formativo que cada vez mais se requer sinodal, através da partilha de carismas. A Olívia e a Elisabete presentearam-nos com algumas publicações do seu Instituto a respeito do seu fundador e das suas atividades pastorais.

coop familia 2

 

  • Visualizações: 194