PRIMAVERA(s) DE DEUS (1)

PAVEL DJIDJOV (1919-1952), jovem padre e professor búlgaro, tinha 33 anos quando foi executado, por defender a féPAVEL DJIDJOV católica.
Nesta data, 3 de outubro, juntamente com dois outros Assuncionistas e um bispo Passionista, Eugene Bossilkov, Pavel era uma vítima mais da legislação persecutória antirreligiosa da União soviética, aplicada nos países de leste.
Ele era particularmente apreciado pelos seus alunos e outros pela sua piedade, sentido de humor, fé profunda, espírito ecumênico. Destemido, desafiava o regime comunista defendendo publicamente os direitos da Igreja e visitando presos políticos. Colocado numa lista negra por discordar de alunos e professores afetos ao regime, acabou preso, julgado sumariamente e fuzilado.
Pavel Djidjov foi declarado mártir da fé e beatificado pelo Papa João Paulo II, em Plovdiv, a 26 de maio de 2002. Em 28 de julho de 2010, o parlamento búlgaro reabilitou oficialmente todos os que foram condenados pela República Popular da Bulgária em 1952, incluindo Pe. Djidjov.

  • Visualizações: 16