XXVII Domingo Comum (C)

A IMPORTÂNCIA DA INUTILIDADE27 COMUM C

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Lc 17, 5-10.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Os apóstolos pedem a Jesus que lhes aumente a fé. A sua resposta inclui duas imagens: o grão de mostarda e o servo disponível. A fé não precisa ser grande, mas autêntica.

2. O que me diz Deus
- Que me fazem pensar e sentir as palavras de Jesus?
Esta passagem sucede às exigentes recomendações de Jesus quanto à inegociável disponibilidade para o perdão, e evitar ser motivo de escândalo, a todo o custo. Como os apóstolos, sinto a necessidade de uma fé mais forte. Não se trata de “quantificar”, antes qualificar a fé. Esta nunca é “definitiva”. É um processo que pede disponibilidade e relação genuína com Deus. Quem ama, serve, por amor. Ao injusto mundo da utilidade lucrativa, Jesus prefere a lógica das pequenas coisas “inúteis”, mas gratuitas.

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, com frequência, experimento a minha fé vacilante. A guerra que nunca mais termina, uma pandemia que teima em não desaparecer, a crise económica que cerca lares, um mundo que não sabe (ou não quer) integrar a diferença do outro… parecem hipotecar o sonho de dias melhores. Mas também a inexorável doença que confina um amigo numa cama, um mal-entendido que afastou alguém que me é caro, uma infeliz situação que me choca, entristece, abate… me deixam descrente.
Hoje, dizes-me que a fé não se aumenta. Na verdade, ela é uma pequena semente que traz em si toda uma força inimaginável. Compete-me potenciá-la. Eu é que tenho de crescer na relação conTigo. Não é ter-Te ao meu serviço, mas servir-Te, grato e confiante. É na “inutilidade” das pequenas coisas que o milagre do amor acontece.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Senhor, a fé é dom precioso que me dás. É por ela que retomo o caminho, cada dia. É por ela que Te louvo e agradeço, Te contemplo e adoro.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- A fé é, para mim, um bem de primeira necessidade?
- Sinto que preciso cultivar e fortalecer uma fé mais consciente e firme?
- A minha relação com Deus é totalmente gratuita ou espero obter benefícios disso?

UM PENSAMENTO
“No nosso serviço não contam os resultados, mas o amor que se põe naquilo que se faz. O serviço é mais verdadeiro, mais importante do que a utilidade que dele resulta.” (Santa Teresa de Calcutá)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de viver pela fé e de amar Deus gratuitamente.

UMA ORAÇÃO-POEMA

Pedir-Te-ia: “Aumenta, Senhor, a minha fé!”
Mas, como medir o que não tem tamanho!?
Poderá crescer se ela és Tu, Infinito, em mim?
Como possuir o que me tem, anima e move?
Em verdade, só peço que caibas em meu ser.
Bastaria que a fé fosse, em mim, semente
grão de mostarda de promessa a explodir
em árvore frondosa, carregada de frutos.
Saberia então ir além de dúvidas e remorsos.

Podes, Deus, precisar de mim, servo inútil?
Mas o amor não se nutre de utilidades,
apenas de nadas tornados indispensáveis.
Embora Te bastes a Ti mesmo, queres-me
a teu lado, aprendiz do coração que se dá
sem contar, pois servir é lida de quem ama
e saborear, feliz, ter feito o bem que devia.

UMA CANÇÃO
Rosa de Saron ft Leonardo Gonçalves – Sobre a dúvida

Podcast:

  • Visualizações: 297