XXIV Domingo Comum (C)

A FESTA DO REENCONTRO24 COMUM C

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Lc 15, 1-32.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Aos pecadores e fariseus, Jesus narra parábolas. Através delas, revela a dedicação com que Deus procura aqueles que se encontram perdidos e o seu júbilo ao encontra-los.

2. O que me diz Deus
- Que me fazem pensar e sentir as palavras de Jesus?
As palavras de Jesus são suscitadas pela atitude dos presentes. Enquanto os pecadores O escutam com alegria, os fariseus e escribas murmuram destes. As parábolas repetem o mesmo esquema: da perda dolorosa ao reencontro festivo, mediado pela perseverante e resoluta procura. Também eu me posso perder: seja afastando-me, como a ovelha e o filho pródigo, como ‘estando por casa’, tal como a moeda e o filho mais velho. Deus procura-me e convida-me à festa do encontro. Dou-Lhe essa alegria?

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, tenho tanto de “ovelha perdida” como de “filho pródigo”. Quantas vezes procuro longe de Ti a consolação que a tua proximidade me dá!? Anseio por novidade em experiências que me mantêm fora de mim, enquanto me convidas a saborear alegrias interiores. Teu amor nunca deixe de me resgatar. E eu de agradecer.
Também tenho muito de “moeda perdida” e “filho mais velho”. Sinto-me melhor do que os outros, merecedor de graças tuas por me considerar fiel, só por não me meter em aventuras. É orgulho que não Te valoriza. Apenas gera azedume contra os outros e mágoa em relação a Ti. Teu amor nunca deixe de insistir comigo. E eu de reconhecer.
Penitente, temo o castigo. Altivo, espero prémio. Livra-me de ambos enganos e faz-me perceber que não existe nada melhor do que viver a minha relação filial conTigo.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Senhor, Tu és a minha recompensa. Mesmo extraviado, continuo pertença tua. Agradecido, louvo, contemplo e adoro.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- O que procuro longe de Deus?
- O que me faz reaproximar d’Ele?
- Considero os “perdidos” como meus irmãos?

UM PENSAMENTO
“Nunca é demasiado tarde, pois em Deus tudo é recuperável.” (Maurice Zundel)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça da alegria misericordiosa de Deus.

UMA ORAÇÃO-POEMA

Saíste à procura do desgarrado,
resoluto, tenaz e ousadamente.
Outros desistiriam, resignados.
Para Ti, não há demasiado longe
e um iguala-se a noventa e nove.
Com medida de amor desmedido,
todos convidas à dança e à festa:
Alegrai-vos comigo, porque salvei!

Sais em meu resgate, pois me perdi
por querer mais herdar que viver.
Meu descaminho pôs-Te a caminho
para me repor um coração de filho.
Remir-me faz-Te dançar, em festa.
Agora, vestido de Ti, amado revivo.
e abraçando-me, ouço-Te sussurrar:
Sabes, meu Existir é ter-te comigo!

UMA CANÇÃO
Corey Asbury (Bethel Music) – Reckless Love

  • Visualizações: 133