XXVIII Domingo Comum (B)

A PARTE EM FALTA28 COMUM B

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mc 10, 17-30.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Alguém dispõe-se a fazer mais, além dos mandamentos, para ter a vida eterna. Desafiado a dar os bens e seguir Jesus, recua. Mas o que é difícil ao homem, é possível em Deus.

2. O que me diz Deus
- Imagino-me desafiado pelas palavras de Jesus. Que sinto?
O homem do Evangelho é admirável: rico, educado, honesto e de boa prática religiosa. Deseja fazer mais. Sonha com a vida plena. Isso merece um olhar especial de Jesus. Mas faltou-lhe uma coisa. A mais importante: deixar de depender do que tem e faz para, liberto, aceitar o que Deus oferece. Segundo Jesus, o Reino não se merece. Acolhe-se. Talvez eu viva demasiado seguro de mim, do que possuo e realizo. Vejo a salvação como uma conquista, um prémio? O verdadeiro tesouro é Deus em mim, e eu n’Ele.

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, vales muito mais do que todos os bens materiais, acumulados para além do necessário. Estes tiram-me a liberdade interior. Nem sequer esperas que atarefe minha vida de obras, boas e sagradas, como um “cartão cliente” a bonificar para a vida eterna. Assim, vicio a minha relação conTigo. Apenas me convidas a seguir-Te, liberto. Para tal, ajuda-me a abrir mão de tanto prescindível, tomado por essencial.
Teu olhar, sobre mim, vença minha resistência, meu medo e calculismo. Não deixes que me confunda com o que pareço. Ajuda-me a ser! Perante a incerteza e respetiva insegurança, dá-me coragem e ousadia para arriscar. Não quero mais substituir-Te por coisas, prestígio e falsas seguranças. Não dependa mais deles do que de Ti.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Senhor, Tu és a minha riqueza, meu tesouro, minha herança. Nada mais preciso para Te louvar e agradecer. Assim Te contemplo e adoro.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- Vivo apegado aos meus bens ou livre para ajudar os outros?
- Não sinto falta da alegria e liberdade dos seguidores de Jesus?
- Pretendo ser cristão sem seguir Cristo?

UM PENSAMENTO
“Quem não sabe o que busca, não identifica o que acha.” (Immanuel Kant)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de não depender de nada, apenas de Deus.

UMA ORAÇÃO-POEMA

Não sou o que tenho;
a posse ilude o que posso.
E o que faço não segreda
os meus sonhos calados.
Tampouco o desejo revela
– pois sentir não é saber –
se a verdade não se desvela.

É no Teu olhar que me vejo,
enunciado e apalavrado,
se, desapegado de mim,
buscar a parte em falta:
meu celeste tesouro
galgando do fazer ao ser,
do meu previsível
ao Teu impossível.

UMA CANÇÃO
Kim Walker-Smith – I Surrender