Configuração II estuda o Sínodo

conf2 sinodo1A etepa da Configuração II reuniu-se no dia 21 de Outubro de 2021 para dar início ao estudo dos documentos do Sínodo 2021-2023. Começámos por analisar a carta do Senhor Arcebispo Primaz D. Jorge Ortiga "Uma Igreja Sinodal", e de seguida o "Documento preparatório". O Papa Francisco convida a Igreja inteira a interrogar-se sobre um tema decisivo para a sua vida e a sua missão: ‘O caminho da sinodalidade é precisamente o caminho que Deus espera da Igreja do terceiro milénio’, lê-se no documento preparatório do sínodo emanado do Vaticano, apontando para a auscultação de todos os que fazem parte da Igreja, a começar pelos leigos.

Segundo o ‘Vademecum’, todo o Processo Sinodal visa promover uma experiência vivida de discernimento, participação e corresponsabilidade, onde se reúne uma diversidade de dons para a missão da Igreja no mundo. “Neste sentido, (…) o objetivo deste Sínodo não é produzir mais documentos. Pelo contrário, destina-se a inspirar as pessoas a sonhar com a Igreja” que são chamadas “a ser, (…) a estimular a confiança, a vendar as feridas, a tecer relações novas e mais profundas (…), a construir pontes, a iluminar mentes”, aponta este documento, que sublinha a necessidade de a fase diocesana do Sínodo, que “é consultar o Povo de Deus”, seja levada a efeito “através da escuta de todos os batizados”.

Até final de março de 2022, estas equipas elaborarão as propostas de cada diocese, que serão enviadas, no caso de Portugal, para a Conferência Episcopal Portuguesa, que nomeará um grupo para elaboração da síntese global da contribuição das dioceses nacionais, para remeter, em abril, à secretaria-geral do sínodo.

“Experimentar formas participativas de exercer a responsabilidade no anúncio do Evangelho e no compromisso para construir um mundo mais belo e mais habitável; examinar como são vividos na Igreja a responsabilidade e o poder, e as estruturas mediante as quais são geridos, destacando e procurando converter preconceitos e práticas distorcidas que não estão enraizadas no Evangelho; credenciar a comunidade cristã como sujeito credível e parceiro fiável em percursos de diálogo social, cura, reconciliação, inclusão e participação, reconstrução da democracia, promoção da fraternidade e da amizade social”, são alguns dos objetivos preconizados no documento preparatório emanado de Roma.

(Cf. Diário do Minho "Igreja Católica chama “todos os batizados” ao processo sinodal sobre o 'caminhar em conjunto'" 20 set 2021)

  • Visualizações: 301