Configuração II

Acompanhador

Acompanhador

P. António Jorge

Eduardo Abrantes (Viseu)

Eduardo Abrantes (Viseu)

Francisco Saraiva (Viseu)

Francisco Saraiva (Viseu)

Ricardo Martins (Bragança-Miranda)

Ricardo Martins (Bragança-Miranda)


Fábio Pontífice (Guarda)

Fábio Pontífice (Guarda)

Tiago Pereira (Guarda)

Tiago Pereira (Guarda)

configuracao iiTreinar a Caridade pastoral. «Uma fecunda e harmónica interação entre a maturidade humana e espiritual, e entre a vida de oração e aprendizagem teológica» (RF 70), na perspetiva da «espiritualidade do padre diocesano, caracterizada pela dedicação desinteressada à sua circunscrição eclesiástica», através de um amor pela Diocese, mesmo que enriquecido por outros carismas, suscitados pela ação do Espírito Santo e aberto à Igreja universal, em perspetiva missionária (RF 71).

Durante esta etapa, segundo o amadurecimento dos candidatos, serão conferidos aos seminaristas os ministérios de leitor e acólito, para que possam exercê-los num período de tempo suficiente, quanto ao desafio de deixar-se transformar, respetivamente, pela Palavra de Deus e pelo mistério de Cristo presente na Eucaristia. São estes ministérios que permitem viver mais intensamente o que se pretende nesta etapa da formação, através de modalidades concretas, não só no âmbito litúrgico, mas também, na catequese, na evangelização e no serviço ao próximo (RF 72). 
Em direção à Incardinação sacramental. A orientação desta etapa é a receção das sagradas ordens, que a seu tempo, caso seja reconhecido idóneo no juízo do Bispo, se celebrarão na etapa sucessiva ― etapa pastoral ou de síntese vocacional (RF 73).